Feeds:
Posts
Comentários

LAGOINHA


20150329_183333
no espelho do céu

entre gramas e por cima dos peixes

o menino pisou no avião

seus pés fizeram a rala água chorar para cima e o que ele desejava sumiu

sumiu pelo seu esforço em pegar o que não existe

então ele olhou para o céu

em busca do que não podia al

cançar

o menino esconde o que ele quer

dele mesmo

constrói uma caixinha para guardar

depois tem medo

(e fascinação) de abrir a caixa

no escuro

escuta barulhos de avião no céu

olha para a caixa

e acredita que conseguiu guardar o que não se tem

quando o sol aparece

há sons se escondem

porque os sons não são visíveis

os sons não precisam de luz

Dai o menino põe a caixa na lagoinha

e acha que avião sabe nadar

só porque a água é um espelho do céu


com a grandeza da vida despencando em gomos

es
pa
tifando suculentos

                na infinitude que é estar no momento certo

elas se entregam ao
nada
se deixam cair

pois é para isso existir

amor
é a Existência durante esse momento

é tudo o que há


Uma figura de óculos, vestido xadrez e alma listrada procurava brechas entre as bolhas de realidade que a camera captava.
Com obstinação, sendo apontada pelo seu nariz em seta, precisamente retrocedia e fixava o relógio em quadro
fazendo cócegas no tempo

continuidade lógica é o que separa a vida do cinema

AÇÃO

a cena se repetia
as falas, as mesmas
e o sol até ousaria rebobinar não fossem os refletores que artificializavam o sel

eu te amo CORTA
eu te am CORTAA
eu te CORTA! MAIS EMOÇÃO
CORTA CORTA ME CORTA

algo falhou de novo

os ponteiros novamente se arrependiam por obrigação
e a tarde sucedeu com aquele relógio soluçando contra si mesmo

tossia seus minutos ao revés e aos poucos ia perdendo sua existência enquanto atores sugavam o tempo num cenário estatisticamente bagunçado

o personagem só existe porque o tempo nele não existe

eu te amo porque o dia em que eu te conheci eu estava vazia – atriz em prantos
muito bem

CORTA

o amor só existe porque o personagem nele não existe


no começo eu só era
e só fui
por muito tempo
sem saber que eu era também dos outros
ou o que os outros me eram

depois

eu estava certa de que não havia nada mais óbvio no mundo que eu me tornar acrobata de baleia
cientista detetive arqueóloga também respondiam bem ao O QUE VOCÊ VAI SER QUANDO CRESCER?

mas claro que na lógica : cava o quintal acha um Parthenon
quando eu vi na TV um deles chorando porque tinha achado um pedaço de dente que estava procurando com um pincel há 15 anos
eu desisti mais instantânemente que Nescau

mas

fiz 17 anos de balet que equivalem a história do dente.
botei presunto no pedaço em carne viva (carne com carne não dói)
uma professora alemã que me ensinou

Não me arrebendo
e vejam só
do balé pra atuação pra cinama pra me ver de fora pra me perguntar o que é isso de se ver
e tentar responder pra mim escrevendo

e brinca de cientista cavando acrobáticamente no mistério que é o ser uma pessoa

ou outra

e o que nós faz
afinal
acho que o que eu quero mesmo
é partilhar o que eu tenho descoberto sobre alegria
e descobrir que eu estava errada
porque o que me responderam foi muito maior

semente


adereçar em pérolas
a dor que não dói
só existe
paz voraz
quietude ofegante
gigante
que vai só alargando as coisas por dentro
mas como se fosse segredo
como se fosse possível não sentir o que se sente
como se o coração soubesse desembaraçar a mente
sinceramente:
sim, será a mente?
ela só mente
somente ao coração
que quer dizer a poesia
e eu quero não

orvalho


não se pode querer felicidade em enchurrada

quando o que acontece em sua vida são pequenos cristais de alegria liquida 

molhando o seu corpo por correr na plantação

eu  gostava de enchurradas

 de todo tipo

mas não  sei  se é porque agora meu coração tem muletas e curativos

quero aprender a colher de mansinho

o amor refrescante que você me dá

escorado em caule e folhas

das palavras sérias


amor que não passa

é alma que vai `a caça

é coração que tenta e não disfarça

é a cabeça dizendo que é farsa

 

é casa

com asa


dilema amoroso número  57


quando o sossego passa longe de estar em alguma forma palpável

 

é que eu  abro os olhos das orelhas

e os sons passam a ter cores

 

e por  abrir os ouvidos dos olhos

eu  vejo o ritmo das formas

 

toda imagem (mesmo foto)

tem movimento

se pensarmos que tem um

antes

e um

depois

 

vai, cai


não  se pode voar sem abismos


Eu adoro andar de avião.

e quando aquele gelo, não  só liquido mas condensado invade meu estomago no ponto mais baixo do uuuuuou que turbulência faz.

é terrivel mas é imensamente prazeroso.

ufa, não  morri

num refluxo da morte vem a vida.
a vida vem em primavera mas vem como um soco.
e de novo parece que é ruim,
mas não é
andar de avião também é voar.
e veja,
não  pode ser ruim chegar mais perto das nuvens
tá, tem uma parte que é aceitar ficar numa gaiola, delegar o controle
mas ainda assim
ainda assim é voar.
entrar num avião também é reconhecer  que eu  não  sei  voar
de fato, nunca
metaforicamente, nem sempre.
pois, é
nem sempre é fácil ser livre

sinceramente,

viver é foda
não sou pessimista não
e em geral as pessoas dizem que eu tenho um sorriso bem grande

é que as emoções que compoem a vida são liquidas
pensa só
você tá num rio ou no mar e quando acha que entendeu a temperatura no qual está imersa
vem uma aguinha bem quentinha
uuuuuuuuuhhhhmm
será xixi de alguém?
não importa
a sensação é boa
de repente vem uma água geláda
será uma água pura que acabou de nascer no leito do lago?
não importa
quero que essa agua esquente

e é o mesmo rio, o mesmo mar

olho mendigos na rua enquanto leio mensagens de amor no meu novo galaxy ace com 3G e acesso ilimitado por apenas 39,99 reais ao mês e você ainda ganha sms ilimitado e credito ilimitado para ligações com a mesma operadora e 100 minutos para falar com os demais
voce precisa falar falar muito tem que falar, tem que ganhar muito, ilimitado e de graça todas as coisas que você nunca procurou

é que as vezes eu tenho dificuldade de saber o que eu quero
mas isso afinal vem de mim?
eu faço parte do mundo
e todos os dias
sem perceber
alimento as engrenagem
que impulsionam um mundo que eu não quero

eu acho viver um absurdo
mas me dá um imenso prazer
água quente e água fria
será que eu quero que elas se homogeinizem?

vida é movimento
me diz a dança, o sexo e as coisas que nascem e morrem
mas há cientistas que dizem que o tempo não existe

os cientistas dizem coisas de mais
e o pior de tudo é que eu quero ser cientista
eu quero descobrir coisas

mas me diz
você também não sente prazer em abrir um embrulho?

só se for presente?
mas e se você não gostar do presente, ainda é bom abrir?

quando você abriu esse texto não sabia o que era

pra quem era

eu comecei escrever esse email pra Leticia
e de repente quis falar para o desconhecido também
ai pensei em mandar pra ela ou postar no blog mandar pra ela ou postar no blog

sabe por quê?
para quem recebe,
o impacto de ter sido escrito para um ou para muitos, é diferente

mas então como eu farei para mostrar pra ela? (assim?)

é que se comunicar é a ponte para descobrir mais coisas

é o primeiro passo

mas como eu sei que o que eu escrevo vai ser entendido por cada um de maneira diferente
eu fico escorregadia
pra me deixar entender
que todo movimento é voar

afinal

a vida é fluida
mas pode ser brusca
como qualquer fim


foi num tempo apertado
fresco
ranzinza que nem esse
que mais jovem
mais madura
e também mais ciente da elasticidade relativa do tempo

que eu vesti meus erros
fechando-os ou amarrando-os de maneira adequada (como cada vestimenta especifica requer) e me olhei no espelho

a primeira vez que eu tinha feito isso
meu instinto me apunhalou pois frente a coisa perturbadora
quebrei eu mesma meu próprio reflexo
complexo
convexo
sexo

é estranho pensar o que realmente possa estar mais próximo da vida
do fundo da vida
da origem da vida
(a paixão vem de um espelhar sexual?)

a sensação de se olhar no espelho é muito especifica
e até confusa
a maioria das pessoas se apruma pra se olhar no espelho

quando eu me olho no espelho sem me aprumar
principalmente sem aprumar os olhos
vem uma espécie de dor constante e talvez gentil
mas confundida com aquele arranhar de unhas no quadro negro

de repente começo a achar estranho
interessante
começo a me achar esculpida
ora intencionalmente ora não
ora por fatos
ora por mim

e respiro assim
como se nada tivesse fim


comprimentei

comprimento inventei

com primeiro

faceiro

facebookeiro

comprimeintei

pimenta?

não inventa diana

isso é só poesia

o que importa é a sonoridade

não a verdade

não há verdade?

“por que eu tô lendo isso?”

não sei

você deveria saber

mas de qualquer forma obrigada

leito r

âncora


âncora


você é um doce

e mais do que tudo fosse
já teria ido se precisasse
o  que quer que  passe
a face
diante do teu sorriso
coração  se faz em guizo
transformando  em felicidade
o que te sobra de humildade
tendo  em vista o  que não  se viu
mediu
os passinhos de um até outro
sete oito
pra começar outra vez
se perguntando  quem foi que fez

sobre ontem


Amizade é um tipo de amor mais liso e mais macio que transita numa gravidade onde sustos são menos frequentes


(Carol, vendedora, 25, está no balcão da loja)

– Acontece que não da pra trocar um produto que foi quebrado por descuido, não é um defeito, senhor.

E ele: blá blá blá.

E eu: Mas senhor, se estivesse quebrado ao meio como está agora tenho certeza que ninguém teria comprado pra te dar de presente.

Então percebo que chegou uma menina com cara de apaixonada, vai comprar o coala de pelúcia gigante da loja com certeza. Coitado do namorado vai ter que deixar isso no quarto ate eles terminarem o namoro.

– Tá bom senhor, vou trocar o saleiro. O pimenteiro tá inteiro né? E já que não precisa embrulhar pra presente de novo vou atender aquela cliente. Muito obrigada e volte sempre!

– Boa tarde em que posso ajudar?

– oi eu gostaria de fazer uma surpresa com aquele coala de pelúcia ali, vocês entregam?

– olha, tem um rapaz que entrega de moto mas acho que o coala não cabe nem na garupa.

Nem sei se é permitido por lei.

Pensei, o coala está encalhado há dois anos, ia ganhar um dinheiro legal por ele se vendesse agora… Mas tive pena . Dela e do rapaz. Não é qualquer relacionamento que pode lidar com um coala gigante vestido de palhacinho.

– Chegou agora um pimenteiro lindo você não quer ver? Dá uma metáfora legal né? Apimentar a relação. Faço um embrulho bem bonito… eim?  Já sei! A gente faz um kit, olha que legal,  caixa vem com papel picado colorido dentro, dai colocamos: os dadinhos do amor, venda, porta retrato, óleo comestível de chocolate e o pimenteiro! E é metade do preço do coala gigante de pelúcia

– Tá ótimo vou levar o Kit!

Kit é uma maneira de cobrar bem caro por coisas fofinhas que ninguém nunca compraria pra si mesmo e seria um presente ridículo se cada coisa fosse um presente.

Assim é uma loja de presentes.  Se bem que um dia uma senhora comprou um telefone em formato de sapato rosa e não pediu para embrulhar pra presente.

Tem gente que compra pra si mesmo e pede pra embrulhar de presente só pra disfarçar. Que nem comprar livro de autoajuda.  Eu sempre peco pra embrulhar pra presente.

A panela vermelha em forma de coração faz muito sucesso, vou ligar para pedir mais e chega o

– oi Arnaldo tudo bem? Trouxe as canecas do flamengo? O chaveiro do Vasco sai mais com a moldura dourada viu?  E pelo amor de deus traz tudo que você tem de “papai eu te amo” que é semana que vem.

– Escuta eu queria comprar um presente pra minha namorada, me ajuda?

– Ai não! Você também Arnaldo?  Não acredito, você sabe que ela vai trocar não sabe? então…  As pessoas só ficam com alguma coisa aqui da loja quando não da mais pra trocar, ou então pagam a diferença e trocam por presente para outra pessoa.

Loja de presentes é feita de coisas que você nunca compraria, mas que qualquer pessoa que não é você acharia que você vai adorar. Por isso que o negócio tá indo bem, e a loja tá sempre cheia porque tem sempre alguém trocando coisa. Dai as pessoas veem a loja cheia, ficam curiosas e entram, acabam vendo uma coisa fofinha, cara pelo que é, mas com um preço ótimo pra dar como presentinho. E assim as coisas do  balcão vendem mais que água.

– E ai o homem dos seus sonhos já veio aqui?

– Ainda não, Arnaldo. Homem só compra coisa na emergência. Acho que até o natal não tenho esperanças. Bom pelo menos dia dos namorados já passou, não tenho que aguentar ver aqui aqueles homens lindos e fofos comprando coisas fofas pras namoradinhas queridas. Mas então Arnaldo, já que você quer agradar sua namorada, tem um coala de pelúcia…


Vidros verdes rasgavam a nua rua em quatro partes.

a parte que não foi
a outra que já voltou
a que nunca irá
e só uma que está aqui
Quantas partes da rua são visiveis `as vizinhas ?

quando você chega pra buscar as roupas limpas e antes mesmo de abrir a maquina você se vê dentro de uma enorme poça d’água é chato pelos seguintes motivos:

  1. você sabe que as roupas não lavaram direito e provavelmente estão cheias de sabão
  2. você sabe que vai ter que limpar e secar todo o chão
  3. você vai precisar de todos os seus panos de chão.
  4. exatamente isso que estava na maquina lavando
  5. isso significa que a maquina quebrou, portanto você não só vai ter que consultar o locatário e ligar para uma assistencia técnica da fabricante da máquina como vai ter que ficar um dia inteiro esperando em casa para o moço da assistência não vir.
  6. depois de desistir de brigar com a atendende da empresa pra explicar que é um absurdo ter que ficar o dia inteiro e não poder marcar uma hora especifica porque você precisa trabalhar, você vai ficar mais um dia em casa
  7. pelos próximos dias você não poderá lavar Roupa e terá que terminar de lavar a mão os panos de chão que estavam na maquina. Agora os panos estão envoltos por uma pasta preta, espumante, grudenta, molhada e gelada e você vai ter que lidar com isso
  8. você não tem luvas
  9. você só tem um balde